Integra promoveu Dia das Crianças no Parque Universidade I

O Projeto Integra esteve, no dia 12 de outubro, no Parque Universidade I, promovendo atividades para o Dia das Crianças, em conjunto com a Casa Acolhedora e outras entidades. Durante à tarde, as crianças puderam brincar de futebol de rua, pular na cama elástica, pular corda, amarelinha, pintar o rosto, brincar com bexigas e com desenhos recortados no papel. Durante o evento houve a distribuição de lanche, sorvete, refrigerante, pipoca, algodão doce e kits de doces.
 
As crianças ainda puderam dividir as brincadeiras com convidados ilustres: os cães que os alunos de veterinária levaram. A atividade formou fila pro lado de fora do portão e tinha o objetivo de promover o incentivo ao cuidado com animais de estimação.
 

No fim da tarde, todos tiveram que ajudar na limpeza, recolhendo a sujeira decorrente da festa. Todos se divertiram muito, veja as fotos:

Integra – Dia das Crianças

Projeto de Extensão “Integra” promove inclusão social e melhoria na qualidade de vida na comunidade

O “Integra – Ações interdisciplinares na promoção da cidadania com grupos sociais vulneráveis” é um projeto de extensão universitária, da Universidade Estadual de Londrina (UEL), que tem a proposta de promover a cidadania e o bem-estar da população em um dos bairros com maior índice de pobreza e exclusão social da cidade, o Parque Universidade I.

O bairro de atuação tem população estimada de 1100 pessoas e sofreu uma invasão em 1986, cujos participantes vinham de diversas regiões da cidade e de fora; logo, a população vivendo em barracos se tornou numerosa. A partir daí, se instalou uma guerra de tráfico e muita violência, o que o tornou uma das regiões mais perigosas da cidade. No bairro há apenas uma creche e uma escola de ensino fundamental e não há uma escola de ensino médio, deixando os adolescentes mais propensos a conviver com o tráfico de drogas. Sem unidade básica de saúde, a população é obrigada a recorrer a outros bairros para receber atendimento médico.

As ações procuram, de maneira integrada, intervir sobre os fatores de riscos aos quais a comunidade está exposta, como: o tráfico; a violência; a falta de assistência básica; o alto índice de gravidez precoce; o lixo acumulado em vários pontos, que contribui para o surto de dengue; e a proliferação de zoonose por falta de controle de natalidade de cães e gatos errantes. Dessa forma, o projeto visa estabelecer vínculos de compromisso e de co-responsabilidade com a população; estimular a organização das comunidades para exercer o controle social das ações e serviços prestados pelo poder público; atuar de forma multidisciplinar, intervindo em situações que têm efeitos determinantes sobre as condições de vida e saúde dos indivíduos.

As atividades vinculadas às ações indicam a atuação interdisciplinar, sendo a equipe composta por docentes, pós-graduandos e graduandos de diversas áreas, com foco na formação de agentes multiplicadores no bairro para que as ações propostas possam ter continuidade, além de atuar com alunos do ensino fundamental e dos assistidos pela Casa Acolhedora, instalada no bairro, que receberão tratamento odontológico. Essa atuação será fundamental para a melhoria da alimentação da população e no enfrentamento de doenças, seja com o uso de tecnologias social, seja na transferência de conhecimento acadêmico, aplicadas em diversas áreas do conhecimento: agrárias, biológicas, humanas, exatas e da terra e saúde.

Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.